domingo, 16 de setembro de 2012

Tarte de Pêssego com Custard e Cramble




E cá estamos em mais um desafio das Dories às sextas nesta rentrée... :))))
Desta vez é uma Tarte de Pêssego com Custard e Cramble. Ficou uma delicia e já desapareceu.. :) ainda bem que tirei bastantes fotografias pois na altura que cortei uma fatia para fotografar ela desapareceu num instantinho... :)

E a partir de agora lá vamos nós recomeçar a fazer as maravilhosas receitas da Dorie e do seu livro: "Baking - From My Home to Your".

Ingredientes:

para o streusel (dupliquei a receita)

  • 2 colheres sopa de farinha x 2
  • 2 colheres sopa de açúcar amarelo (bem cheias) x 2
  • 2 colheres sopa de amêndoas picadas x 2
  • 2 colheres sopa de manteiga sem sal fria, cortada em pedaços x 2

para a tarte:
  • 1 receita de massa doce de tarte (pág. 444 ou ver abaixo), parcialmente cozinhada e fria

para o recheio (Aqui dupliquei as natas e os ovos - o açucar chega só este)
  • 3 pêssegos grandes, maduros, descascados, cortados ao meio e sem caroço
  • 100 ml de natas x 2
  • 1 ovo grande x 2
  • 60 gr. de açúcar
  • 1/8 colher chá de extracto de amêndoa
  • açúcar em pó para enfeitar

Fazer o streusel: com as pontas dos dedos, misture todos os ingredientes num pequeno recipiente, até que estejam bem combinados. Cubra o streusel com película aderente e refrigere até ser preciso.

Pré-aqueça o forno a 215ºC. Coloque uma forma de tarte sobre um tabuleiro. Reserve.

Fazer a tarte: corte 5 metades dos pêssegos em fatias. A melhor forma de o fazer é colocar cada metade com o lado cortado para baixo, numa tábua, e ir cortando, com a faca perpendicular à tábua, em fatias finas. Levantar todas as fatias em simultâneo com uma espátula, pressionar ligeiramente para as abrir ligeiramente em leque e colocar sobre a base da tarte. Deverá ficar com um espaço vazio no meio, para a 6ª metade. Corte-a o suficiente para que encaixe no centro inteira. Com a ponta da faca, faça pequenos cortes, pouco fundos, nesta metade. Reserve.
Com um batedor de varas, misture as natas, o ovo, o açúcar e o extracto de amêndoa. Quando bem misturados, bata o recipiente na mesa, para retirar quaisquer bolhas de ar que se tenham formado. Deite a mistura sobre os pêssegos.
Leve ao forno por 10 minutos. Baixe então a temperatura para 190ºC e asse por mais 20 minutos.
Acrescente o streusel: retire-o do frigorífico e, com os dedos, parta-o em pequenos pedaços. Com cuidado, puxe a tarte do forno, sem a retirar e sem agitar demasiado o recheio delicado. Se for mais fácil, pode tirá-la completamente do forno - o importante é não agitar o recheio. Polvilhe a tarte com o streusel.
Leve novamente ao forno, por mais 20-25 minutos (tempo total de cozedura: 50-55 minutos) ou até que o recheio esteja praticamente sólido e o streusel dourado. Retire a tarte do forno e transfira a forma para uma grade. Deixe arrefecer até estar morna ou à temperatura ambiente.
Antes de servir, polvilhe com açúcar em pó.


Massa de tarte (pág. 444)

Ingredientes:
  • 155g farinha
  • 40 gr. medida de amêndoas finamente moídas
  • 60g açúcar em pó
  • 1 pitada de sal
  • 130g manteiga sem sal, MUITO fria, cortada em pedaços pequenos
  • 1 gema grande

Ponha a farinha, amêndoa, açúcar e sal num processador e misture bem. Distribua os cubos de manteiga sobre os ingredientes secos e pulse até que a massa pareça migalhas de tamanhos diferentes (umas ervilhas, outras aveia). Bata a gema numa tigela, para a quebrar, e acrescente um bocadinho de cada vez, pulsando a massa após cada adição. Quando toda a gema tiver sido adicionada, ligue o processador 10 segundos de cada vez, até que a massa forme agregados de tamanhos diferentes. Imediatamente antes de a massa atingir este ponto, o som do processador vai mudar - é o sinal. Transfira a massa para uma superfície e, muito leve e rapidamente, amasse-a para incorporar quaisquer ingredientes secos ainda visíveis.

Unte com manteiga uma forma de tarte com fundo removível. Pressione a massa na forma, usando toda a massa (menos um bocadinho, que deverá guardar no frigorífico para remendar eventuais rachas que se formem ao assar). Não seja mão pesada - pressione o suficiente para os pedaços se ligarem uns aos outros, mas não tanto que a massa perca a sua textura. Leve ao congelador por, pelo menos, 30 minutos (mas de preferência mais tempo), antes de assar.

Pré-aqueça o forno a 190ºC. Unte o lado brilhante de um pedaço de papel de alumínio e encaixe-o sobre a massa, lado untado para baixo (como a massa foi congelada, pode ser assada sem uso de pesos). Ponha a forma sobre um tabuleiro e asse por 25 minutos. Cuidadosamente, remova o papel de alumínio. Se a massa tiver formado bolhas, pressione-as gentilmente com as costas de uma colher.
Para uma base de tarte parcialmente assada, remende as rachas, se necessário, e transfira-a para uma grade, para arrefecer (mantendo-a na forma).


Toda esta receita foi traduzida pelas queridas anfitriãs do grupo "Dorie às sextas".

12 comentários:

  1. Está maravilhosa!
    Eu tive alguma dificuldade em desenformar a minha, a tua ficou perfeita!
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :) Ainda bem que gostaste Lenita.
      Uma boa semana
      Mafalda

      Eliminar
  2. PARABÉNS FICOU LINDA E COM CERTEZA QUE UMA DELICIA.
    GOSTEI MUITO.
    BJ

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estava mesmo deliciosa São.
      Um beijinho e boa semana
      Mafalda

      Eliminar
  3. Oi Mafalda, que perdição essa torta.Anotadissima a receita.Ficou linda e parece deliciosa.Parabéns.Beijos e boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ficou uma maravilha Léia, experimenta e diz-me como correu... :)
      Uma boa semana
      Mafalda

      Eliminar
  4. Respostas
    1. Estava muito boa Carla... Um beijinho
      Mafalda

      Eliminar
  5. Super apetitosa esta tarte!
    Beijinhos,
    Lia.

    ResponderEliminar
  6. Olá Mafalda!
    Que bonita tarte! Tem um aspeto delicioso e agora que o tempo arrefeceu apetece ainda mais ligar o fogão!
    Beijinho.

    ResponderEliminar